Medicina do Sono e Polissonografia

Sonolência Diurna Excessiva

Descrição do Projeto

A sonolência diurna excessiva é uma doença?

A sonolência excessiva diurna é considerada uma sonolência que acontece em situações em que o indivíduo normalmente espera estar acordado e alerta. Na medida em que ocorre excessivamente durante o dia, como se fosse uma compulsão para dormir, cochilos frequentes ou “ataques súbitos de sono”, passa a ser considerada um sintoma importante e prejudicial para o bem-estar geral, que deve ser valorizado para o diagnóstico e tratamento de condições clínicas que ainda provavelmente não foram detectadas.

O que causa a sonolência diurna excessiva?

Muitas doenças trazem o sintoma, tais como o hipotireoidismo, os transtornos psiquiátricos, o uso de medicamentos ansiolíticos e antidepressivos, dentre várias outras. A ausência de alívio ao repouso ou após o sono, juntamente com a eliminação de condições clínicas subjacentes, nos faz pensar em causas mais específicas relacionadas a distúrbios do sono.

Alguma doença pode ter como efeito a sonolência diurna excessiva?

Sim, vários distúrbios do sono:

  • Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS);
  • Narcolepsia;
  • Síndrome das Pernas Inquietas;
  • Síndrome dos Movimentos Periódicos das Pernas;
  • Distúrbios do Ritmo Circadiano;
  • Hipersonia Recorrente (Síndrome de Kleine-Levin);
  • Hipersonia Idiopática;

Quais são os fatores que influenciam na sonolência diurna?

Em nossa sociedade atual adotamos hábitos e estilos de vida inadequados, incompatíveis com uma boa qualidade de sono, priorizando-se o trabalho, o estudo, o lazer noturno, o uso indiscriminado de dispositivos de comunicação (iPads, celulares, etc.), que fazem com que se durma muito tarde e se acorde muito cedo todos os dias, deixando os indivíduos num estado de déficit de sono e sonolência persistentes.

Pode acontecer algum “problema maior”? (além da dificuldade no trabalho, etc.)

Sim, o risco de acidentes é o maior problema dessa condição patológica, pois deixa o paciente vulnerável a lesões e traumas de variados graus. Os acidentes de trânsito são os mais frequentes, causados por cochilos ou ataques de sono repentinos ao uso do veículo (caminhões, ônibus, carros).

Pessoas que trabalham em esquema de plantão são mais propensas a terem este problema?

Sem dúvida. Os trabalhadores em turnos, geralmente noturnos ou que iniciam muito cedo o expediente (motoristas, pilotos de avião, médicos, enfermeiros, padeiros, etc.), sobrecarregados por escalas exaustivas, sem repouso adequado, apresentam um quadro de privação crônica desono. Quando há também ao mesmo tempo outro distúrbio de sono associado, ocorre a potencialização dos efeitos adversos da sonolência diurna excessiva.

Como tratar? Dormir bem 8 horas por dia resolve?

O tratamento da sonolência excessiva diurna passa por uma boa avaliação especializada em distúrbios do sono. Cada pessoa tem uma necessidade de sono e isso deve ser individualizado. A maior parte da população requer entre 7 e 8 horas de sono por noite. A quantidade inadequada de sono deve ser abordada com orientações sobre higiene do sono, que serão fundamentais para a correção de hábitos e vícios errôneos, incompatíveis com uma noite de sono reparador.

Detalhes do Projeto

  • Data 15/11/2016
  • Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Voltar para o Topo

Arquivos